VOLTAR

Paridade na CUT - conquistas, avanços e desafios

30/07/2012

Escrito por: Vera Carvalho, Secretária da Mulher Trabalhadora da CUT-BA

Com o lema “Liberdade e Autonomia se constrói com igualdade” a histórica deliberação da paridade entre homens e mulheres, ocorrida no recente 11º CONCUT (Congresso Nacional da CUT, em São Paulo, de 9 a 13 de julho), para as instâncias de poder da nossa Central Única dos Trabalhadores representou, para o Brasil e o mundo, avanços, reconhecimento e organização das lutas das mulheres e trabalhadoras, fortalecendo na sua essência o respeito a um principio cutista fundamental, da igualdade e oportunidade. A resolução da paridade, prevista para 2015, traz a disposição que, a partir das próximas eleições, tanto a direção Executiva nacional quanto as estaduais da CUT deverão reservar ao menos 50% de cargos para cada gênero, consagrando o assim principio da igualdade e oportunidades, onde homens e mulheres devem ter o mesmo espaço de poder e decisão na CUT.

Esta tão importante conquista da Paridade na CUT representa para nós, mulheres e trabalhadoras, mais uma consagração da caminhada de lutas das mulheres, considerando um universo de desigualdades de gênero, raça e classe, que permeiam fortemente na sociedade brasileira e mundial e que nos conduz ao desafio de avançarmos na conscientização, elaboração e desenvolvimento de políticas integradas,  visando a promoção das mulheres e das trabalhadoras, na perspectiva das relações sociais, trabalhistas, representação e empoderamento. 

Configuram-se, assim, para as Secretarias da Mulher Trabalhadora da CUT, nacional e estaduais, grandes desafios pela frente nas ações de organização e conscientização das mulheres trabalhadoras para intervir no mundo do trabalho e sindical sobre as questões que interferem, principalmente, na vida destas mulheres enquanto trabalhadoras e voltados à construção e conduta das políticas de gêneros, com base nos princípios e fundamentos da CUT. Torna-se, imprescindível e emergente, para as Secretarias da Mulher Trabalhadora subsidiar, positivamente, as instâncias horizontais e verticais, buscando a integração e envolvimento dos sindicatos e entidades filiadas nos seus respectivos ramos visando  favorecer o avanço e a implementação mais efetiva e consolidação desta grandiosa conquista da PARIDADE, para a classe trabalhadora na nossa CUT – Central Única dos Trabalhadores (as).

 


Compartilhe: